30 abril, 2010

Duelo de Titãs - Vamos Assistir (Ler) - Parte 2

CEO da Adobe rebate carta aberta de Jobs

Em entrevista ao Wall Street Journal, Shantanu Narayen diz que acusações de Jobs são "cortina de fumaça" e pergunta o que a Adobe fez para merecer isto.

A carta aberta publicada por Steve Jobs justificando por que despreza a tecnologia Flash foi um "ataque extraordinário", segundo o CEO da Adobe Shantanu Narayen, ouvido nesta quinta-feira (29/4) pelo Wall Street Journal.
Na carta, intitulada "Toughts on Flash" (Pensamentos sobre o Flash), Jobs busca esclarecer a posição da Apple em relação ao Flash. A Apple chegou a banir o uso de ferramentas de programação de terceiros dias antes de a Adobe lançar um novo pacote, que permitiria a criação de apps para iPhone e iPad.

Para Narayen, a diferença entre a Adobe e a Apple é que sua empresa acredita em conteúdo aberto, e pergunta o que a Adobe fez para merecer esse tipo de tratamento.

O CEO da Adobe afirmou ao jornal que os problemas citados por Jobs são "cortina de fumaça", e diz que mais de 100 aplicativos que usam software Adobe foram admitidos na App Store.

Sobre a acusação feita por Jobs de que os softwares da Adobe são a principal causa de travamentos do Mac, Narayen responde que, se isso acontece, deve ter a ver com algo no sistema operacional da Apple.

A acusação de Jobs sobre o Flash ser responsável por drenar carga da bateria é "patentemente falsa", disse o CEO ao jornal. "Para cada uma das acusações feitas há um lock-in proprietário" que impede a Adobe de inovar, conta.

Narayen reforça que a Adobe tem uma visão de mundo que abraça várias plataformas de computação, e diz acreditar que esse modelo prevalecerá.
  

Fonte: http://macworldbrasil.uol.com.br/noticias/2010/04/29/ceo-da-adobe-rebate-carta-aberta-de-jobs/

Postar um comentário